Políticas para proteção dos empregos das mulheres em debate

Políticas para proteção dos empregos das mulheres em debate

30/07/2020 - 11:26

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados irá realizar na próxima sexta-feira (31/7), em parceria com a ONU Mulheres, o seminário virtual “Propostas para o Parlamento incluir mulheres na resposta à crise da covid-19: políticas macroeconômicas para a proteção dos empregos das mulheres”.

O debate on-line irá reunir contribuição de gestoras, pesquisadoras e especialistas da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que vão tratar de propostas para melhorar a vida das mulheres no mundo do trabalho diante da pandemia de covid-19.

O seminário será transmitido do plenário 3, a partir das 15 horas. O público poderá participar do debate pela internet. Também será possível acompanhar pelo Canal no YouTube da Secretaria da Mulher.

 

Programa Mulher do Sistema Confea/Crea e Mútua

“Uma das ações do Programa Mulher do Sistema Confea/Crea e Mútua é justamente a aproximação com a Bancada Feminina da Câmara dos Deputados e vejo essa iniciativa da Secretaria da Mulher como uma ação de grande importância para a sociedade", comenta a eng. eletric. e seg. trab. Fabyola Resende, gerente de Relacionamentos Institucionais do Confea e  secretária-executiva do programa.  

Instituído no ano passado pela Decisão Plenária nº 1395/2019, o projeto objetiva contribuir para que o país alcance a igualdade de gênero e empodere mulheres e meninas, meta preconizada pelo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nº 05 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

A proposta é ainda aumentar o número de mulheres em cargos protagonistas em todas as esferas do sistema profissional, que em 2018 registrava 179 conselheiras titulares (de um total de 1520) e 35 diretoras (de um total de 189). “O Programa Mulher é a base para elaboração de políticas atrativas para engenheiras, agrônomas e mulheres da área das geociências dentro das diversas entidades de classe e Conselhos Regionais”, explica Fabyola, ressaltando que o projeto foi construído por todo o Brasil, junto às entidades de classe, ao setor empresarial, a parlamentares e à sociedade civil.

 

Conheça as ações do projeto, compiladas na Cartilha do Programa Mulher do Sistema Confea/Crea:

1.    Aprovar o dia 23 de junho como a data oficial do Sistema Confea/Crea da Mulher na Engenharia;

2.    Ampliar e fortalecer as ações parlamentares junto à Bancada Feminina da Câmara dos Deputados e Senado;

3.    Incentivar a promoção de eventos e seminários com foco na mulher enquanto profissional do Sistema Confea/Crea;

4.    Incentivar a promoção da valorização e o reconhecimento da contribuição das mulheres em todas as esferas do Sistema Confea/Crea e entidades de classe;

5.    Atuar de forma a manter o Selo Equidade de Gênero do Confea, bem como fornecer diretrizes necessárias para que os Creas, que desejarem, possam aderir ao programa Pró-Equidade de Gênero e Raça da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres da Presidência da República;

6.    Incentivar a promoção anual de Encontros Nacionais das Mulheres do Sistema Confea/Crea, que poderão ocorrer anualmente, e preferencialmente durante os eventos calendarizados do Confea, a exemplo do Encontro de Líderes do Sistema Confea/Crea e da Semana Oficial de Engenharia e Agronomia;

7.    Incentivar a promoção de encontro com as mulheres das entidades que compõe o CDEN, uma vez que será de vital importância o debate com o intuito de sensibilizar sobre a raiz do problema das entidades que não indicam mulheres para os Conselhos. Este encontro deverá ocorrer anualmente, e preferencialmente durante os eventos calendarizados do Confea, a exemplo do Encontro de Líderes do Sistema Confea/Crea e da Semana Oficial de Engenharia e Agronomia;

8.    Incentivar a promoção anual do Encontro Nacional das Coordenadoras dos Comitês Mulheres dos Creas, de modo a promover debates e fornecer diretrizes para que todos os Creas, que tenham interesse, possam implantar o Comitê Mulher em seu respectivo regional;

9.    Promover, anualmente, a manutenção do projeto “Mapeamento da participação feminina dentro do Sistema Confea/Crea”, através da atualização de dados enviados pelos Conselhos Regionais;

10.    Incentivar a promoção de palestra com o tema “Assédio Sexual e Moral” nos Creas;

11.    Incentivar a promoção de palestras sobre a “Gestão do Tempo da Mulher” nos Creas e entidades de classe;

12.    Incentivar palestras sobre Equidade de Gênero na posse de Conselheiros Federais no Confea e na posse dos Conselheiros Regionais nos Creas;

13.    Incentivar a promoção de ações de combate ao machismo na política institucional do Sistema Confea/Crea, como trabalhar entre as funcionárias e funcionários do Sistema o tema através de campanhas, promoção de diálogos e atividades sobre o tema;

14.    Incentivar a promoção de campanhas como “Confea sem Machismo”, “Engenharia sem Machismo”, “Sistema Confea/Crea contra o Feminicídio”, dentre outros, nos grandes eventos do Confea como a Soea e Encontro de Líderes e incentivar que os Creas reproduzam as campanhas em seus eventos regionais;

15.    Buscar o aumento de, no mínimo, 10% das taxas de participação das mulheres como Conselheiras nos Creas em relação a 2018;

16.    Estimular a formulação e difusão de dados e indicadores da participação da mulher dentro do Sistema Confea/Crea através do projeto “Mapeamento Feminino dentro do Sistema Confea/Crea”.

 

Julianna Curado 
Equipe de Comunicação do Confea
Com informações da Agência Câmara de Notícias
Foto: Confea/Divulgação

Você precisa estar cadastrado para enviar comentários.
Clique aqui e cadastre-se.