engenharia, engenharias, vaga para engenheiros

engenharia, engenharias, vaga para engenheiros

engenharia, engenharias, vaga para engenheiros

engenharia, engenharias, vaga para engenheiros

Nova usina eólica offshore no Ceará recebe R$ 18 bilhões em investimentos e vai gerar mais de 2 mil empregos

Novo projeto de uma usina de energia eólica offshore no Ceará promete gerar mais de 2 mil empregos durante sua fase de obras, impulsionando ainda mais o Ceará em questões de economia e sustentabilidade.

O projeto multimilionário para o desenvolvimento de uma usina de energia eólica offshore, isto é, com torres em alto mar, em Acaraú, no litoral oeste do estado do Ceará, planeja dar início às obras em janeiro de 2024. Conhecido como Complexo Eólico Marinho Dragão do Mar, o empreendimento voltado ao setor de eletricidade prevê investimentos de R$ 18 bilhões até a fase de operação, com a expectativa de geração de mais de 2 mil de empregos diretos.

2,8 mil empregos diretos serão gerados pela usina eólica offshore

Caso o cronograma avance de acordo com os planos, a conclusão das obras do parque de energia eólica offshore no Ceará se dará em maio de 2026. Assim como outros projetos de energia eólica em alto mar para o estado, este também está em processo de aplicação para obtenção da Licença Prévia no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

O potencial de geração de energia é de 4 GW na usina eólica offshore. Durante a construção do parque de energia eólica offshore, serão gerados cerca de 2,8 mil empregos diretos e indiretos. Outros 125 empregos permanentes serão necessários para a operação da usina eólica offshore no Ceará. A novidade é que o projeto do Complexo Dragão do Mar ficará a cargo da Energo, empresa do Ceará especializada em projetos focados em energia renovável.

Segundo o Sócio-fundador da Energo, a empresa está animada com essa nova realização e agradecidos pela confiança que seus parceiros depositaram na Energo para esse planejamento, que trará milhares de empregos e benefícios ao Ceará. A empresa planeja continuar executando projetos inovadores e de grande porte no Brasil inteiro, a partir do sucesso da usina de energia eólica offshore.

Seja Premium

Mais de 25 mil empregos podem ser gerados no Ceará

Para Joaquim Rolim, coordenador do Núcleo de Energia da Federação das Indústrias (Fiec), a expectativa é que no médio ou longo prazo, grande parte dos 11 projetos esperados se concretizem. Rolim afirma que normalmente, a quantidade de empregos criados nos projetos de energia eólica é algo entre 10 a 15 mil empregos por GW.

Se considerarmos apenas 10% dos projetos, seriam cerca de 25 mil empregos criados. Grande parte das oportunidades são para o desenvolvimento de unidades em alto-mar, mas Rolim estima que haja o surgimento de empregos no setor de administração e direito para a elaboração de contratos e modelos de negócios, nas escolas e universidades para a capacitação de profissionais, em engenharia no desenvolvimento dos projetos, entre outros.

Energia Eólica no estado do Ceará

A energia eólica no estado do Ceará é nacionalmente conhecida pelo seu grande potencial, dimensionado em aproximadamente 35 mil MW, sendo 25 mil MW onshore e 10 mil offshore, de acordo com o Atlas Eólico do Estado. Em 2020, o estado ocupava o terceiro lugar no ranking brasileiro.

Na época, o Ceará contava com 84 parques de energia eólica e atualmente a estimativa é que o Ceará seja líder do mercado brasileiro de projetos em energia eólica offshore após a regulamentação da produção de energia em alto mar. No início deste ano, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a medida, que deve destravar investimentos bilionários. 

O Ceará conta com os primeiros projetos idealizados no Brasil, num total de seis projetos de parques de geração deste tipo. Desde 2016, esses empreendimentos aguardavam no começo de uma fila que agora possui 23 projetos, que possuem licenciamentos ambientais em curso.

201 visualizações

Olá, você só poderá enviar comentários quando se registrar ou realizar seu login.