Pense mais nos outros

Pense mais nos outros

Quando se trata de negócios, o direcionamento dos nossos pensamentos muda completamente em relação aos pensamentos pessoais. Ou não.

É óbvio que ao abrirmos um negócio, nossos pensamentos são de prosperidade pessoal, mas ao mesmo tempo precisamos pensar na prosperidade do cliente final, fornecendo o melhor conteúdo, o melhor produto, o melhor atendimento, o melhor de tudo. Como dito antes, até aí, tudo muito óbvio, mas neste artigo vamos tratar SIM de pensamentos pessoais. Confuso? Nem tanto.

Por muitas vezes nosso raciocínio gira tanto em torno do cliente que, quando se trata da nossa inovação, renovação, marketing e vendas, somos ótimos conselheiros, mas péssimos em apresentar resultados próprios e é aí que entra o nosso foco:

Como alcançar resultados pensando mais nos outros

A regra primordial das vendas é pesquisar exaustivamente com a finalidade de conhecer bem o cliente final e então vender aquilo que combina com o seu ATUAL ESTADO DE COMPRA. Utilizando-me do exemplo de grandes empresas, podemos pensar na Target, uma empresa americana que criava algorítmos que analisava o comportamento dos clientes e lhes oferecia cupons de descontos de acordo com seus momentos pessoais.

O algorítmo é tão eficaz que identificava o comportamento de mulheres e identificava até mesmo se ela estaria nos primeiros meses de gestação, enviando-lhes cupons de produtos referentes a este estado. A empresa passou inclusive por constrangimentos quando enviou produtos de gestantes para uma adolescente de 16 anos, causando revolta no pai, que foi reclamar com a empresa, mas que depois descobriu que realmente a filha estava gestante de poucos meses. Incrível! E isto é possível quando se trata do próprio negócio.

Um outro belo exemplo é quando o natal, a páscoa, o dia das mães, dos pais, entre outros se aproxima. As lojas em sã consciência preparam todo seu arsenal para bombardear o mercado com "ofertas exclusivas" para o momento. Concorda?

Partindo para a praticidade, alguns exercícios serão fundamentais para que o seu negócio cresça mais rápido e não se preocupe, pois a ideia aqui é passar algo muito além do óbvio e envolver questões comportamentais para vender muito mais.

A Semente

Existe uma mensagem bíblica que nos ensina demais a respeito do auto conhecimento, principalmente quando se trata de conhecer o público fora de datas comemorativas onde geralmente as vendas são menores. Diz assim:

Jesus falou muitas coisas por parábolas, dizendo: "O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra, e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas, quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu no meio dos espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um. (Mt 13: 3-8)

Transferindo para o mundo dos negócios, entendemos a parábola como um belo FUNIL DE VENDAS, o famoso "atirar para todos os lados", onde você simplesmente começa oferecendo seu produto ou serviço para todas as pessoas, claro, que pelo menos se envolvem com o assunto, pois mesmo sendo palavra de Jesus no texto, somente aqueles que se disponibilizaram a ir ouvir a sua voz receberam o ensinamento, e então você vai começar a entender o HÁBITO e as VONTADES dos consumidores.

Pense em uma loja de materiais de construção, onde no início nem todos os produtos estarão disponíveis, mas a medida em que as pessoas PERGUNTAM, o vendedor analisa a quantidade de pedidos para aqueles produtos e começa a entender o que precisa disponibilizar em seu estoque, com a informação, inclusive, é possível entender se o consumidor está apenas consertando uma parte necessária, realizando uma obra completa ou reformando. Sendo esperto, já oferece muitos outros produtos comptíveis com O SEU MOMENTO.

A Tecnologia

Algumas formas de vendas estão ligadas diretamente a tecnologia e as vezes nos perguntamos COMO CERTAS EMPRESAS MANTÉM SEUS CONSUMIDORES TÃO PRESOS A SI e como fazem para ORGANIZAR tantos consumidores de acordo com O MOMENTO DE CADA UM DELES.

Todos os dias, por volta das 18:00h eu recebia um cardápio de lanches de um restaurante que ficava próximo da minha casa com apenas alimentos que eu adorava, mesmo eles tendo um cardápio bem extenso. O principal é que mesmo sendo uma lista de distribuição enorme, eu sempre era chamado PELO MEU NOME e a pessoa era sempre muito simpática, me prestando um atendimento "exclusivo". Como eles sabiam o que eu gostava? A resposta é simples: ESTATÍSTICAS, mas não qualquer estatística. O ttrabalho era cuidadoso e existia um CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES da seguinte forma:

 

Todas as vezes que eu fazia um pedido, o meu nome era atribuído ao hamburguer número 11, com Coca-cola zero de 2 litros, mais uma batata frita grande e para minha esposa um pastel de carne, um mate com limão e uma batata frita grande, com excessão das terças e quintas, quando minha esposa estaria de plantão no trabalho.

Veja que somente dentro destas informações eu posso aprender coisas fundamentais:

  • Não faço dieta
  • Sou casado e sem filhos (Uma vez que peço sempre para 2 pessoas)
  • Provavelmente tenho diabetes (Consumindo produtos sem açúcar)
  • Ambos adoramos batata frita
  • Adoro o diferencial do hamburguer 11 (Que tem 3 carnes, 3 queijos e ovo)
  • Minha esposa adora pastel de carne e mate com limão, mas não pede nada nas terças e quintas

 A partir do quarto ou quinto pedido, o sistema que eles utilizam já identificou o cruzamento de informações, a pessoa já nos colocou dentro de listas de distribuição de pedidos para 2 pessoas com excessão das terças e quintas quando não perguntavam mais se a esposa iria querer algo, nas listas de distruição de pedidos para o dia dos namorados e de produtos sem açúcar, além de, se quisessem, poderiam me enviar dicas sobre dieta e saúde.

Não é atoa que o restaurante sempre foi e ainda será por muito tempo o mais conhecido do bairro.

Aprendemos também que em nenhum momento o restaurante fez propagandas do tipo "O MELHOR DO BAIRRO". Simplesmente não precisou. Sua única tarefa foi se preocupar comigo e com meus hábitos.

Existem sistemas bem eficazes em SEGMENTAÇÃO DE PÚBLICO e de COMUNICAÇÃO, no primeiro caso temos os CRMs e no segundo, o Whatsapp Business funcionando juntamente com o BlueStacks em um computador, simulando o sistema Android para a instalação de vários aplicativos de comunicação.

Se você gostou deste conteúdo e quer o lançamento da segunda parte, cadastre-se neste portal para receber avisos sobre novos conteúdos e clique aqui para participar do nosso canal no Telegram, onde são postadas informações e notícias sobre inovação, tecnologia e empreendedorismo todos os dias.

Não esqueça de comentar abaixo também. Vou tirar todas as dúvidas e dar mais dicas sobre o assunto.

Você precisa estar cadastrado para enviar comentários.
Clique aqui e cadastre-se.